Izacyl Guimarães Ferreira

Aqui, num ponto extremo de meu verso,
relembro minha vida e seu sentido,
tentando em tais lembranças todo imerso
viver uma vez mais o já vivido.

Agora, quando tudo é tão diverso
do que foi, do que era ou terá sido,
sem luz e em solidão é que converso,
dando voz ao silêncio do perdido.

Aqui, na ponta extrema do universo
ou mais aquém, à espera de ser lido,
escrevo e lembro enquanto vivo e morro.

Agora, quando tudo é já disperso
ou quase, eu tento ainda ser ouvido,
e o verso é meu pedido de socorro.

 

Quase lamento

Lila Maia

Desses sonhos mais simples Deus não sabe
Nunca sentirá o prazer de ter livros na estante
e da falta que fazem uma mesa, quatro cadeiras,
um colchão de casal
Ele não compreende aquela janela inquieta,
as paisagens que transbordam livres

Deus é o que há de mais interminável em mim: a dor
Mas eu bebo do cálice
como do pão
às vezes ofereço a outra face por amor

O tempo segue com seu fogo milenar
Eu passo o pente nos cabelos sobriamente
Sobrevivo diante dos mistérios,
e desta claridade que não salva


 

Passeio

Lígia Dabul

Escova progressiva mostra o claro
dos cabelos, que às vezes, com tintura,
melhoram. O problema é que é bem cara.
Lúcia durante a químio usou peruca
curta. Arremessou beijos, mandou cartas
da janela. Playback na General.
Tudo com o barulho das lagartas
na sua refeição fenomenal.
Reparo nos cabelos das pessoas.
Estranhei quando Maura passou máquina
quatro. Idéia da Cássia, idéia boa
como a dos lenços, boinas, chapéus. Cássia

ensina: se há desejo de excedê-lo,
ninguém morre de câncer nos cabelos.

 
 
 
poeta da vez
indicações: leia mais
editora da palavra